sábado, 20 de agosto de 2016

Pró-Esia - Fábrica de Versos... BAILE NO MOULIN DE LA GALETTE, RENOIR

Homens de cartola e mulheres com belos vestidos conversam, bebem e dançam sob as luzes brilhantes desse importante local dançante parisiense.

Pierre-Auguste Renoir adorava esse tema e pintou-o inúmeras vezes, reproduzindo os desenhos formados pela luz que se enreda nas figuras movendo-se pelo chão. Muitos dos amigos de Renoir serviam como modelos para os dançarinos. O casal a meia distância é formado por seus modelos favoritos, Marguerite Legrand e o pintor espanhol Pedro de Solares y Cardenas.

Como todos os impressionistas, Renoir pintava a partir do natural, sentado no meio do baile. Todos os dias os seus amigos o ajudavam a trazer as telas e a levá-las de volta ao estúdio.
Homens de cartola e mulheres com belos vestidos conversam, bebem e dançam sob as luzes brilhantes desse importante local dançante parisiense.
Pierre-Auguste Renoir adorava esse tema e pintou-o inúmeras vezes, reproduzindo os desenhos formados pela luz que se enreda nas figuras movendo-se pelo chão. Muitos dos amigos de Renoir serviam como modelos para os dançarinos. O casal a meia distância é formado por seus modelos favoritos, Marguerite Legrand e o pintor espanhol Pedro de Solares y Cardenas.
Como todos os impressionistas, Renoir pintava a partir do natural, sentado no meio do baile. Todos os dias os seus amigos o ajudavam a trazer as telas e a levá-las de volta ao estúdio.
Na época  em que foi pintado o Moulin de la Galette, Renoir trabalhava muito próximo de Claude Monet. Passavam muito tempo pintando ao ar livre , captando os efeitos fugazes do sol que se difundia através de uma paisagem. Com sua paleta de arco-íris, Renoir pintou mais de 6 mil telas de mulheres, crianças, flores  e campinas.
Esta pintura é considerada uma das mais importantes obras de Renoir e foi mostrada na exposição impressionista em 1877. O objetivo principal de Renoir era transmitir a atmosfera animada e alegre deste popular jardim na Butte Montmartre, localizado num dos bairros boêmios de Paris. O estudo da multidão em movimento, banhado pela luz natural e artificial, é tratado usando pinceladas coloridas e vibrantes.
Apesar de ser considerada uma grande obra de arte, O Baile no Moulin de la Galette foi alvo de algumas críticas devido ao aspecto de “borrado” que as pinceladas dão à pintura. Atualmente, a obra pode ser vista no Museu d’Orsay, em Paris.

Nenhum comentário:

Postar um comentário