segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Morre Tom Hayden, ativista anti-guerra dos anos 1960

Aos 76 anos, ele não resistiu a longo período de doença, diz o 'LA Times'.
Hayden foi casado com a atriz Jane Fonda, com quem teve dois filhos.
Tom Hayden, um dos principais ativistas radicais anti-guerra dos anos 1960, morreu aos 76 anos, de acordo com relatos da mídia norte-americana. Ele morreu em Santa Monica, na Califórnia, após uma longa doença, segundo informou o site do 'Los Angeles Times'.
Hayden forjou seu ativismo político ainda como estudante, na Universidade de Michigan, onde foi membro fundador de um grupo estudantil. Ele foi um dos vários manifestantes presos e acusados ​​de incitação e conspiração durante a Convenção Nacional Democrata em Chicago, em 1968. Depois de anos de recursos e julgamentos, ele foi absolvido de todas as acusações.
Tom Hayden, um dos principais ativistas radicais anti-guerra dos anos 1960, morreu aos 76 anos, de acordo com relatos da mídia norte-americana.
Ele morreu em Santa Monica, na Califórnia, após uma longa doença, segundo informou o site do 'Los Angeles Times'.
Hayden forjou seu ativismo político ainda como estudante, na Universidade de Michigan, onde foi membro fundador de um grupo estudantil. Ele foi um dos vários manifestantes presos e acusados ​​de incitação e conspiração durante a Convenção Nacional Democrata em Chicago, em 1968. Depois de anos de recursos e julgamentos, ele foi absolvido de todas as acusações.
Em 1982, foi eleito para a assembléia do estado da Califórnia e 10 anos depois ganhou um cargo no senado estadual. Nos anos seguintes, também atuou como escritor e colunista, tendo textos publicados no 'New York Times', 'Boston Globe' e 'Denver Post'. Foi membro do conselho editorial e colunista da revista 'Nation' e escreveu mais de 20 livros.
Hayden foi casado com a atriz Jane Fonda entre 1973 e1990 e com ela teve dois filhos.
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário