sábado, 8 de outubro de 2016

Furacão deixa 842 mortos no Haiti, mas não tem hashtag para eles

 O furacão Matthew causou um verdadeiro estrago no Haiti nos últimos dias. Até esta sexta-feira, 7, já foram registradas 842 mortes no país. A população ainda sofria com o desastre causado por um terremoto em 2010, que afetou a vida de cerca de 3 milhões de pessoas (30% de sua população), entre mortes, desalojamentos e perdas materiais.
Segundo o Centro Nacional de Furacões o fenômeno passou da categoria 4 para a categoria 3 esta noite (a máxima é de 5), e caminha em direção aos EUA com menos força.
Furacão Matthews já deixou 842 mortos no Haiti
Em uma pesquisa rápida pelo Twitter, a hashtag #PrayForHaiti não pinta nos trendings topics. Apenas a menção à palavra Haiti aparece, mas com pouca força, poucos tweets.
Em novembro do ano passado, a cidade de Paris sofreu atentados terroristas que deixaram 180 morto (incluindo os 7 terroristas que perpetraram os ataques). Apesar de o número de mortes corresponder a cerca de 20% das vítimas do furacão no Haiti, o caso parisiense ganhou uma repercussão mundial muito maior. A hashtag#PrayForParis foi a mais citada no mundo inteiro no dia do atentado.
Obviamente, não dá para mensurar o valor de uma vida: toda vida importa e ambos os acontecimentos foram trágicos. Mas por que o Haiti não aparece na mídia? No mínimo estranho.
Abaixo, selecionamos alguns tweets de brasileiros que se solidarizaram com a tragédia:





Fonte: Catra Livre 

Nenhum comentário:

Postar um comentário