terça-feira, 7 de abril de 2015

"Se estão apanhando, é porque merecem", diz deputado Arthur Maia

Em entrevista à imprensa presente no Congresso Nacional, em Brasília, onde se realizam atos contra o Projeto de Lei 4330 que torna irrestrita a terceirização de serviços pelas empresas, o deputado federal Arthur Maia (Solidariedade-BA) declarou que os manifestantes presentes no protesto são
Em entrevista à imprensa presente no Congresso Nacional, em Brasília, onde se realizam atos contra o Projeto de Lei 4330 que torna irrestrita a terceirização de serviços pelas empresas, o deputado federal Arthur Maia (Solidariedade-BA) declarou que os manifestantes presentes no protesto são "marginais".
E acrescentou: "Se apanharam, foi porque mereceram".  Em vídeo (assista aqui), a deputada Alice Portugal denuncia a violenta ação policial na repressão dos protestos na tarde desta terça-feira (7). Os policiais atingiram os manifestantes com spray de pimenta e cacetetes para impedir que eles entrassem no prédio da Câmara dos Deputados e três manifestantes foram atendidos pelo Departamento Médico da Câmara, um deles com ferimentos na cabeça. O deputado Vicentinho (PT-SP) também recorreu ao pronto atendimento após ser atingido por spray de pimenta.
O projeto não será votado hoje. Por decisão dos líderes, um requerimento de urgência vai à votação com prioridade e, a partir de amanhã, quarta-feira (8), o PL 4330 será colocado em apreciação como pauta única até que seja votado, mesmo que em sessões extraordinárias.  
O ato organizado pelas centrais sindicais busca pressionar e alertar os parlamentares para votarem NÃO à matéria, que está na ordem do dia e pode ser votada hoje (7) pelo do Plenário da Casa. Ao longo do dia, caravanas de diversos estados chegaram ao DF para fortalecer a manifestação. A CTB e os demais movimentos civis organizados permaneceram mobilizados durante todo o dia, e durante a sessão do Plenário, contra essa ameaça aos direitos dos trabalhadores, que é a terceirização.
Fonte: Portal CTB

Nenhum comentário:

Postar um comentário