quinta-feira, 23 de abril de 2015

O Brasil espera mais uma reitora negra

Com o lema Excelência e Diversidade, a professora Ana Rita Santiago, à frente da Chapa 1, é candidata à reitora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). “A UFRB necessita de uma gestão transparente e verdadeiramente democrática, em que possamos ouvir e deliberar junto com a comunidade acadêmica para onde os recursos devem de fato ser destinados, quais obras são prioritárias e sua urgência”, pontua a docente.Atuante em assuntos que abordam a temática racial, Ana Rita, que, se eleita, tem como um dos objetivos ampliar as Políticas Afirmativas de Promoção da Igualdade e Equidade, recebe o apoio de lideranças do movimento negro. “Nossos destinos em nossas mãos, nossos sonhos serão levados a cabo por uma revolução que também nos cabe, nada de um mundo onde somos apenas citadas, ditas, mas sem o direito ao protagonismo,
Com o lema Excelência e Diversidade, a professora Ana Rita Santiago, à frente da Chapa 1, é candidata à reitora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). “A UFRB necessita de uma gestão transparente e verdadeiramente democrática, em que possamos ouvir e deliberar junto com a comunidade acadêmica para onde os recursos devem de fato ser destinados, quais obras são prioritárias e sua urgência”, pontua a docente.
Atuante em assuntos que abordam a temática racial, Ana Rita, que, se eleita, tem como um dos objetivos ampliar as Políticas Afirmativas de Promoção da Igualdade e Equidade, recebe o apoio de lideranças do movimento negro. “Nossos destinos em nossas mãos, nossos sonhos serão levados a cabo por uma revolução que também nos cabe, nada de um mundo onde somos apenas citadas, ditas, mas sem o direito ao protagonismo, à direção política, pois isso muda tudo. Sou Ana Rita Santiago para reitora da UFRB.”, diz a coordenadora do Programa de Direitos Humanos do Centro de Estudos Afro-Orientais, da Universidade Federal da Bahia (CEAO-UFBA), Vilma Reis.
Alunos, docentes e pesquisadores também esperam que a Chapa 1 (que ainda tem como candidato a vice o professor Clair Rogério da Cruz) seja a vitoriosa. É o caso da docente e pesquisadora da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) professora doutora Maria Anória de Oliveira. “Ela [Ana Rita Santiago] tem uma trajetória e uma história com a causa racial. Os negros ainda são minoria nos espaços de lideranças. Precisamos desta vitória. Espero que ela consiga”, diz.
A escritora e pesquisadora Narcimária Luz está na torcida pela sua ex-orientanda no mestrado. Ela, realmente, tem uma postura político-ideológica de afirmação com a identidade negra. Ela não será somente uma negra no poder, mas uma mulher que defende os africanos e africanas”, acrescenta.
A candidata, que defende, em sua plataforma de campanha, o fortalecimento dos cursos de graduação e pós-graduação e implementação de políticas de internacionalização da UFRB, afirma que a sua trajetória de vida influenciou na sua decisão de concorrer ao cargo. “O que motivou a minha candidatura à reitoria desta instituição foi a minha história como educadora  popular, militância  no  movimento de  mulheres  negras  e, sobretudo, porque eu  acredito na  UFRB”, mencionou.
Criada em 2005, a UFRB possui seis campi (Amargosa, Cachoeira, Feira de Santana, Santo Amaro, Santo Antônio de Jesus e Cruz das Almas, onde fica a sede). A eleição acontece nos dias 28 e 29 de abril, das 8h às 20h, em todos os campi da Universidade. Alunos, técnico-administrativos e docentes da UFRB possuem direito ao voto, que pode, segundo o edital, ser feito em trânsito.  A Chapa 2 é formada por Silvio Luiz de Oliveira Soglia, atual vice-reitor da instituição e pela professora doutora Georgina Gonçalves dos Santos, diretora do Centro de Artes, Humanidades e Letras – CAHL
Ana Rita Santiago - Professora Adjunta do Centro de Formação dos Professores, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Foi Pró-reitora de Extensão da UFRB (2011-2015). Foi membro do Conselho da Fundação de Amparo à Pesquisa e à Extensão (FAPEX- 2011-2015). É líder do Grupo de Pesquisa Linguagens, Literaturas e Diversidades (CNPQ). Foi Presidente da Associação de Pesquisador@s Negr@s da Bahia (APNB) (2011-2013). Possui doutorado em Letras e Linguística pela Universidade Federal da Bahia (2010). Mestre em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Especialista em Língua e Literatura (UFBA) e Metodologia do Ensino, Pesquisa e Extensão (UNEB). Graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Católica do Salvador (UCSAL).
Fonte: Correio Nagô

Nenhum comentário:

Postar um comentário