terça-feira, 10 de março de 2015

Mulher invade posto e apela a motoristas para que deixem de abastecer veículos em Caxias do Sul

Mulher surta em posto de gasolina no Rio Grande do Sul: “Não abasteçam os carros!”. Descontrolada, motorista sai aos berros pedindo para que as pessoas não comprem combustível e arrisca até aula de economia: “Deixem eles com a gasolina sobrando, é a lei da oferta e demanda!”
O aumento do preço da gasolina parece estar, literalmente, tirando algumas pessoas do sério. Em um posto de combustíveis no Rio Grande do Sul, uma mulher surtou e, aos berros, começou a circular entre os carros e pedir para que os motoristas não abasteçam. “Fiquem sem! Não trabalharemos, então. O Brasil pode parar! Não aceitaremos esse preço”, bradava a mulher bem vestida, com a chave de seu carro em uma mão e um iPhone na outra. No meio do surto, a motorista revoltada  ainda tentou arriscar uma aula básica de economia, na tentativa de convencer alguém – já que seu discurso seguia completamente ignorado pelos presentes. “Não abasteçam! Deixem eles com a gasolina sobrando, é a lei da oferta e demanda”, gritou, sugerindo ainda que as pessoas “fiquem em casa” ou voltem de ônibus. Ela acabou indo embora. De carro.
O aumento do preço da gasolina parece estar, literalmente, tirando algumas pessoas do sério. Em um posto de combustíveis no Rio Grande do Sul, uma mulher surtou e, aos berros, começou a circular entre os carros e pedir para que os motoristas não abasteçam.
“Fiquem sem! Não trabalharemos, então. O Brasil pode parar! Não aceitaremos esse preço”, bradava a mulher bem vestida, com a chave de seu carro em uma mão e um iPhone na outra.
No meio do surto, a motorista revoltada  ainda tentou arriscar uma aula básica de economia, na tentativa de convencer alguém – já que seu discurso seguia completamente ignorado pelos presentes.
“Não abasteçam! Deixem eles com a gasolina sobrando, é a lei da oferta e demanda”, gritou, sugerindo ainda que as pessoas “fiquem em casa” ou voltem de ônibus.
Ela acabou indo embora. De carro.
Fonte: Revista Forum

Nenhum comentário:

Postar um comentário