quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Coitada da minha filha

o2 – Homens brancos não querem compromisso com mulheres pretas.
03 – Segundo dados do IBGE de 2014 existem 6,3 milhões de mulheres a mais do que homens.
04 – Segundo a CPI do senado sobre o assassinato de jovens de 2016, morrem 63 jovens pretos por dia no Brasil [entre 15 e 29 anos].
05 – Segundo o documentário “Olhos Azuis”, da professora e socióloga norte americana Jane Elliot, homens pretos morrem por várias doenças decorrentes do estresse traumático ocasionado pelo racismo.
Vejo muitos embates a respeito da “solidão da mulher preta”. Não seriam estes alguns dos motivos para tal?
01 – Homens pretos [tais quais as mulheres] crescem sem referencial, e geralmente preferem relacionar-se afetivamente com mulheres brancas.

o2 – Homens brancos não querem compromisso com mulheres pretas.
03 – Segundo dados do IBGE de 2014 existem 6,3 milhões de mulheres a mais do que homens.
04 – Segundo a CPI do senado sobre o assassinato de jovens de 2016, morrem 63 jovens pretos por dia no Brasil [entre 15 e 29 anos].
05 – Segundo o documentário “Olhos Azuis”, da professora e socióloga norte americana Jane Elliot, homens pretos morrem por várias doenças decorrentes do estresse traumático ocasionado pelo racismo.
06 – Segundo dados do IBGE de 2013 a expectativa de vida das mulheres brasileiras é 7,3 anos maior que a dos homens.
Ou seja:
· Nascem mais mulheres que homens e ainda vivem mais.
· Os efeitos do racismo nos leva a predileção por brancos [as].
· Além das “mortes naturais” do homem preto causadas pelo racismo, morrem anualmente mais 23.100 assassinados [apenas jovens].
Daqui a 20 anos haverá 462.000 homens pretos a menos
Isto explicaria [em parte] a “solidão da mulher preta”, ou não?
Matematicamente, posso afirmar que daqui a 20 anos [se nada mudar] haverá em média 462.000 homens pretos a menos disponível para um relacionamento.
Coitada da minha filha que estará com 26 anos!
Fonte: Enraizados

Nenhum comentário:

Postar um comentário