segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Embaixador da Rússia é assassinado na Turquia diante das câmeras

Embaixador da Rússia é assassinado na Turquia diante de câmeras de emissoras de televisão e fotógrafos de diversos veículos de comunicação
Um homem disparou nesta segunda-feira (19/12) em Ancara contra o embaixador da Rússia na Turquia, Andrei Karlov, que morreu em decorrência dos ferimentos, de acordo com o Ministério de Relações Exteriores russo. O autor dos disparos já teria sido “neutralizado”, afirmou a imprensa turca.
O diplomata russo foi atingido pelos disparos enquanto dava um discurso durante uma exposição de fotos na capital turca. De acordo com fontes citadas pela imprensa turca, Karlov foi levado a uma clínica próxima em estado grave. Segundo confirmou o Ministério de Relações Exteriores da Rússia, ele não resistiu aos ferimentos.
Um homem disparou nesta segunda-feira (19/12) em Ancara contra o embaixador da Rússia na Turquia, Andrei Karlov, que morreu em decorrência dos ferimentos, de acordo com o Ministério de Relações Exteriores russo.
O autor dos disparos já teria sido “neutralizado”, afirmou a imprensa turca.
O diplomata russo foi atingido pelos disparos enquanto dava um discurso durante uma exposição de fotos na capital turca. De acordo com fontes citadas pela imprensa turca, Karlov foi levado a uma clínica próxima em estado grave. Segundo confirmou o Ministério de Relações Exteriores da Rússia, ele não resistiu aos ferimentos.
“Este é um dia trágico na história da diplomacia russa”, declarou Maria Zakharova, porta-voz do Ministério de Relações Exteriores russo, que classificou o ataque como um “ato de terrorismo”.
De acordo com um fotógrafo da agência de notícias Associated Press que estava no local, Karlov estava discursando quando um homem vestido com terno e gravata gritou “Allahu akbar” (“deus é grande”, em árabe) e disparou pelo menos oito tiros. “Não esqueçam Aleppo, não esqueçam a Síria. Vocês não ficarão seguros até que nossas cidades tenham segurança. Somente a morte pode me levar daqui. Nós somos aqueles que prometeram fidelidade a Muhammad para fazer a jihad”, ele teria gritado após atirar contra Karlov.
O atirador foi morto por forças especiais turcas, divulgou a agência turca de notícias Anadolu. Ele teria entrado no local se identificando como policial. A prefeitura de Ancara confirmou que o atirador era membro da polícia da cidade.
Testemunhas disseram à imprensa turca que o autor dos disparos agiu sozinho e sabia que não ia sair vivo do local do crime.
“Ele usava um terno preto e uma camisa branca e estava sozinho. Não acredito que tenha ninguém mais”, disse à rede CNNTÜRK uma mulher que não quis se identificar e estava na exposição no momento do atentado que matou o diplomata russo.
“Não sei se tinham algum comparsa fora, mas só um agia lá dentro”, disse a jornalista Bahar Bakir à emissora NTV.
As duas testemunhas confirmaram que depois de atirar em Karlov, o homem começou a gritar frases, em turco, que relacionavam o ataque à situação em Aleppo, na Síria. “Ele disse que sabia que não sairia vivo de lá e que não ia fazer nada contra a gente. Depois voltou a disparar no embaixador”, disse Bakir.

Reunião

O ataque acontece na véspera de uma reunião em Moscou entre os ministros das Relações Exteriores da Rússia, Irã e Turquia para tratar sobre o cessar-fogo em Aleppo, ao norte da Síria.
A Rússia e o Irã têm apoiado o governo de Bashar al Assad contra as forças de oposição na Síria, que por sua vez tem sido apoiadas pelo governo turco e pelos EUA, entre outros.

EUA condenam ataque

Organizações internacionais, como a ONU, condenaram o ataque ocorrido em Ancara. Os Estados Unidos, que ameaçam retaliações à Rússia após suposta intervenção na eleição norte-americana, também lamentaram o episódio.

Embaixador era diplomata de carreira

Morto no incidente, Andrei Karlov tinha 62 anos e era diplomata de carreira. O russo entrou para o serviço diplomático em 1976 e atuou como embaixador em Pyongyang, na Coreia do Norte, entre 2001 e 2006 e depois atuou como chefe do departamento consular do Ministério das Relações Exteriores russo. Ele era embaixador na Turquia desde 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário