quinta-feira, 16 de julho de 2015

Inquérito sobre Lula: a conspirata agora está completa

Desde algum tempo, o Brasil voltou ao centro do jogo geopolítico mundial. A magnitude de nossos recursos naturais: terras, agricultura, água, petróleo, minérios, população, nos tornam uma carne suculenta desejada por todas as grandes potências.
Nada de novo no front.
A Globo (via Época) publica denúncia contra Lula.
E aí Procuradoria Geral da República do Distrito Federal abre uma investigação.
Suspeita: tráfico de influência internacional.
Não há limite para o ridículo.
A suspeita é de que Lula "influenciou" governos estrangeiros a adquirir serviços e produtos do Brasil.
Ou seja, agora é crime ajudar a gerar renda e emprego no Brasil.
A operação visa também criar ambiente para a criação da futura CPI do BNDES.
O BNDES é o último bastião da soberania brasileira em termos de crédito para infra-estrutura.
Uma CPI controlada pela oposição e pela mídia visaria apenas destruí-lo, entregando nossa soberania orçamentária para o domínio estrangeiro.
É tudo que eles querem.
A investigação contra Lula faz parte, naturalmente, do jogo em prol do impeachment, porque, para o golpe dar certo, é preciso também desmoralizar Lula, impedindo-o de organizar uma reação, ou inviabilizando sua candidatura, no caso de marcarem uma nova eleição.
Um leitor amigo me envia um artigo, publicado em alguns blogs (inclusive no Brasil Post), sobre uma empresa privada de espionagem italiana cujos dados vazaram na internet.
Entre os dados vazados estão emails trocados entre a agência e ao menos um órgão policial federal de investigação.
O articulista não fala qual é o órgão. Seria algum departamento da Polícia Federal?
Reproduzo um pequeno trecho do texto, que revela os aspectos sombrios dessa história:
"
Entretanto, foram publicadas algumas suspeitas de que seu software pode contemplar outras técnicas, como a de plantar pornografia infantil em alvos de modo a obter informações por meio da chantagem. O que arrisco chamar aqui de tortura digital. Não foi confirmado que este software era comercializado pela empresa.
Os organismos policiais brasileiros que adquiriram a ferramenta cometeram algum crime? Essa é uma pergunta complexa, que depende das cenas dos próximos capítulos e possíveis comentários dos leitores para que cheguemos juntos a uma resposta.
"
A parte que fala de chantagem, feita com montagem de denúncias, nos faz pensar o seguinte: e se alguns setores do Estado, ligados à oposição, praticam abusos contra empresários ou autoridades públicas, para lhes forçar a entrar no esquema golpista?
O texto especula sobre supostas ilegalidades cometidas pela polícia, caso os serviços da referida agência tenham sido efetivamente usados.
O leitor que me enviou o link do texto fez uma observação intrigante: "Acho que vale muito a pena a leitura dessa matéria. E principalmente, acessar todos os arquivos e e-mails que fazem referência a órgãos de polícia no Brasil. Esse vazamento pode atingir diversas investigações de abrangência nacional."
***
O Brasil, tanto a opinião pública quanto o governo, tem de entender que o tempo da inocência acabou.
Desde algum tempo, o Brasil voltou ao centro do jogo geopolítico mundial. A magnitude de nossos recursos naturais: terras, agricultura, água, petróleo, minérios, população, nos tornam uma carne suculenta desejada por todas as grandes potências.
As maquinações e conspiratas para interferir em nossa política interna se tornarão rotina, como sempre foram em diversos países. Como já foi no próprio Brasil, na década de 60, quando a CIA vinha ao Brasil bancar diretamente a campanha de quase um terço da Câmara dos Deputados, financiar a imprensa e patrocinar o golpe de 64.
Fonte: O Cafezinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário