segunda-feira, 18 de abril de 2016

PDT VAI EXPULSAR DEPUTADO QUE VOTAR A FAVOR DO IMPEACHMENT

A Executiva nacional do PDT, reunida com a maioria da bancada, a Comissão de Ética e os presidentes dos movimentos partidários, decidiu nesta sexta-feira (15/4) expulsar todos os deputados federais do PDT que votarem a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, além de imediatamente destituí-los de  cargos que ocupem na direção do partido.
O Diretório Nacional do partido já foi convocado – dia 30 de maio- para referendar os processos de expulsão que serão abertos pela  Comissão de Ética já nesta segunda-feira contra  os deputados que não seguirem a determinação do Diretório Nacional e da Executiva, sendo garantido a todos amplo direito de defesa como prevê o Estatuto. O PDT também recorrerá à Justiça para exigir de volta o mandato dos infiéis.
Os processos de expulsão serão abertos já na próxima segunda-feira (18/4),  exceto o do deputado Giovanni Cherini (PDT-RS),  já  aberto, porque ele manifestou publicamente a sua decisão de apoiar o impeachment.
A Executiva nacional do PDT, reunida com a maioria da bancada, a Comissão de Ética e os presidentes dos movimentos partidários, decidiu nesta sexta-feira (15/4) expulsar todos os deputados federais do PDT que votarem a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, além de imediatamente destituí-los de  cargos que ocupem na direção do partido.
O Diretório Nacional do partido já foi convocado – dia 30 de maio- para referendar os processos de expulsão que serão abertos pela  Comissão de Ética já nesta segunda-feira contra  os deputados que não seguirem a determinação do Diretório Nacional e da Executiva, sendo garantido a todos amplo direito de defesa como prevê o Estatuto. O PDT também recorrerá à Justiça para exigir de volta o mandato dos infiéis.
Os processos de expulsão serão abertos já na próxima segunda-feira (18/4),  exceto o do deputado Giovanni Cherini (PDT-RS),  já  aberto, porque ele manifestou publicamente a sua decisão de apoiar o impeachment.  Cherini só não será expulso se votar contra o impeachment no domingo, ou se abster.
Em entrevista coletiva, ao final da reunião, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, explicou:
“Os parlamentares do PDT que se sentirem pessoalmente constrangidos a  votar contra o impeachment, poderão se abster. Ou   fazer declaração pessoal de voto a favor, mas votando contra  de acordo com a determinação do Diretório Nacional”.  Quem votar a favor do impeachment já na segunda começa a responder ao processo de expulsão.
Lupi explicou que o deputado Cherini tem até amanhã para se decidir.  Se acompanhar a decisão do partido, votando contra o impeachment,  o pedido de sua expulsão será retirado.
— O fato configurado é a votação. No caso dele, existe a premeditação, mas ainda não existe o crime. Se não se configurar o crime – é nulo o processo de expulsão —  argumentou.
Lupi disse que  não há “nenhuma chance” do PDTparticipar em um eventual governo Michel Temer, ao ser questionado por um repórter.
“Nós combatemos o golpe. Como poderíamos ficar a favor do capitão do golpe?”, questionou, citando frase do ex-ministro e ex-governador Ciro Gomes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário