sexta-feira, 8 de abril de 2016

Mais de 60% dos russos querem reconstituir a URSS

O Centro de Pesquisa da Opinião Pública Russo (VTsIOM) realizou uma enquete e veio a saber que 64% dos russos responderam “sim” à pergunta se é necessário manter a União Soviética como uma federação de repúblicas igualitária em que vão garantir-se os direitos e liberdades do homem de qualquer nacionalidade.

A mesma pergunta foi colocada no referendo de 17 de março de 1991 em que a maioria dos cidadãos também deu uma resposta positiva.
No entanto, a vontade do povo não foi posta em prática e a União Soviética colapsou em seis meses. Quando perguntados sobre o principal culpado desse roteiro, os respondentes apontam para aquele que foi presidente naquela época, Mikhail Gorbachev (27%), mas 17% culpam as autoridades em geral. No entanto, só 2% apontam para o fator exterior, em particular, os EUA e Ocidente. No entanto, esta pergunta provocou dificuldade entre 40% que não deram resposta nenhuma.
Yulia Baskakova, chefe do departamento dos Projetos de Investigação do VTsIOM, comentou os resultados da pesquisa de 2016 e afirmou que a maioria das pessoas que têm nostalgia são aquelas que votaram a favor da preservação da URSS um quarto de século atrás e continuam culpando Gorbachev. “São pessoas das gerações mais velhas que associam a palavra ‘soviético’ à ordem, certeza e estabilidade”, diz.
Em primeiro lugar fica a infância no tempo soviético: com lazeres simples, sem tecnologias digitais, uma infância sem tantos perigos.Por sua vez, o canal televisivo RT organizou a sua própria enquete para saber de que parte da vida soviética em particular os russos têm saudade.
O segundo lugar é ocupado pelos êxitos esportivos da URSS. Na época os esportistas soviéticos eram tradicionalmente fortes em várias modalidades: atletismo, ginástica rítmica, hóquei, patinação artística etc. A URSS até se tornou campeã no Campeonato Europeu de Futebol de 1960.
Em terceiro lugar compartilham o piquenique espontâneo, atividade preferida das pessoas soviéticas durante os fins de semana, e avenidas quase vazias. Era a época em que o número de pessoas ainda superava o número dos automóveis nas ruas.
​Entre outras lembranças da época ficam o cinema (de bom senso de humor, sem violência), as meninas soviéticas modestas, a arquitetura soviética e as demonstrações de 1 de maio e outras festas da época.
Fonte: Sputnik News

Nenhum comentário:

Postar um comentário