quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Emicida é aplaudido de pé na Globo após ‘aula’ contra racismo e machismo

Em programa da TV Globo, Emicida dá uma aula sobre racismo no Brasil e é aplaudido de pé pelos convidados e pela plateia“O país aplaude a miscigenação quando ela clareia, mas quando escurece, condena. Essa ideia de democracia racial que defende que o Brasil foi construído como um paraíso das três raças não é verdade quando você tem a pele escura”, afirmou.
Emicida criticou a tentativa que existe de sempre culpar a vítima pela agressão sofrida.
“A gente tem essa cultura no Brasil da opressão gritar e o oprimido ficar calado. Então, a garota foi estuprada e a culpa é dela porque usou uma minissaia. Isso é uma doença, isso precisa ser combatido”, disse.
O rapper Emicida fez um desabafo na madrugada do último sábado (20), no programa Altas Horas, da TV Globo, sobre o racismo no Brasil e o mito da democracia racial.
O músico afirmou que nosso país tem uma ‘dívida’ com a diversidade racial, mais do que uma ‘vocação’.
“O país aplaude a miscigenação quando ela clareia, mas quando escurece, condena. Essa ideia de democracia racial que defende que o Brasil foi construído como um paraíso das três raças não é verdade quando você tem a pele escura”, afirmou.
Emicida criticou a tentativa que existe de sempre culpar a vítima pela agressão sofrida.
“A gente tem essa cultura no Brasil da opressão gritar e o oprimido ficar calado. Então, a garota foi estuprada e a culpa é dela porque usou uma minissaia. Isso é uma doença, isso precisa ser combatido”, disse.
O músico ainda afirmou que existe na sociedade uma cultura e um discurso de negar o racismo, mesmo em situações nas quais ele é nítido.
“Você sabe que o táxi não para pra você, mas a viatura para. Esse é um problema urgente do Brasil”, completou, sendo ovacionado pelo auditório.
Vídeo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário