quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Aécio pagará os 124 voos para o RJ?

Sem maior estardalhaço, a Folha revelou nesta quarta-feira (23) mais uma sacanagem do cambaleante Aécio Neves, candidato derrotado do PSDB nas eleições presidenciais de outubro passado.
Quando foi governador de Minas Gerais, ele usou o avião oficial para realizar 124 viagens ao Rio de Janeiro. Namorou e curtiu as noitadas cariocas com dinheiro dos contribuintes mineiros. O jornal não exigiu, como é do seu costume, a criação de mais uma CPI e nem cobrou a imediata devolução da grana aos cofres públicos. Mesmo assim, ajudou a tirar a máscara do falso moralista, o playboy que hoje posa de vestal da ética e rosna pelo impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

Segundo a matéria, "o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, usou aeronaves oficiais para realizar 124 viagens ao Rio de Janeiro nos sete anos e três meses que governou Minas Gerais (2003-2010), de acordo com relatório produzido pelo atual governo mineiro, comandado pelo PT. O documento, feito para atender a requerimento originalmente realizado por um deputado estadual do PSDB, mostra uma média de 1,4 viagem por mês ao Rio e a outras cidades fluminenses, como Búzios e Angra dos Reis". Não dá nem para acusar os seus oponentes, já que o requerimento da investigação foi apresentado por um deputado tucano. Um verdadeiro tiro no pé!

Ainda segunda a reportagem, "a maioria das viagens foi entre quinta e domingo. Além disso, há em 2008 e 2009 seis passagens para Florianópolis, onde morava a namorada e hoje mulher do tucano, a ex-modelo Letícia Weber. A planilha informa, por exemplo, um deslocamento a São Paulo, Rio e Florianópolis em 19 de fevereiro, quinta da véspera do Carnaval. Colunas sociais de Florianópolis registraram fotos do então governador em uma festa acompanhado de Letícia. O relatório é assinado pelo atual secretário da Casa Civil de Minas, Marco Antonio de Rezende Teixeira. Ele afirma no texto que a pesquisa não encontrou justificativa para a realização das viagens".

A Folha tucana até tenta aliviar a barra do cambaleante, que possui uma famosa carreira nas noitadas cariocas - com direito, inclusive, a bafômetros e cenas de bebedeiras. "A assessoria do tucano diz ser normal o uso de avião oficial por governantes em compromisso pessoal, afirma haver inconsistências na listagem e diz que em alguns casos houve compromissos oficiais. O uso de aeronaves, durante a gestão de Aécio Neves, era regulado por decreto assinado pelo tucano. Ele permite o uso de aviões oficiais pelo governador 'em deslocamento de qualquer natureza, por questões de segurança'".

Apesar do "outro lado" - que o jornal não costuma usar quando se trata da crítica à presidenta Dilma -, a denúncia dos 124 voos do cambaleante pegou mal entre os tucanos de alta plumagem. O senador mineiro-carioca até hoje não convenceu parte da direção do PSDB, sediada em São Paulo. Há quem suspeite que a revelação da Folha faça parte destas bicadas sangrentas no ninho. Aécio Neves estaria sendo, aos poucos, depenado pelos tucanos paulistas. Seria o caso de aproveitar a guerra para exigir a convocação de uma CPI e também para pedir o retorno da grana aos cofres públicos de Minas Gerais. 
Fonte: Blog do Miro

Nenhum comentário:

Postar um comentário