segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Defesa Civil interdita dez casas vizinhas aos imóveis que desabaram em Juiz de Fora

No começo da manhã, dois prédios e uma casa foram destruídos por um deslizamento de terra 
Moradores escaparam ilesos, pois ouviram estalos que indicavam o perigo iminente e deixaram os imóveis (Olavo Prazeres/Tribuna de Minas)
Moradores escaparam ilesos, pois ouviram estalos que indicavam o perigo iminente e deixaram os imóveis

O deslizamento de terra que levou ao desabamento de dois prédios e uma casa na manhã desta segunda-feira em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, obrigou a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) da cidade a interditar dez imóveis localizados na mesma encosta. 

De acordo com a assessoria do órgão, a interdição é preventivamente. Os dez imóveis não apresentam risco de desabar, mas outro deslizamento de terra no local poderia provocar danos e vítimas. Além disso, duas casas localizadas na frente do barranco que deslizou ficaram com o acesso interditado provisioriamente por causa dos destroços que se espalharam pela rua.

Os dois prédios e a casa, localizados no Bairro Jardim de lá, Região Sul da cidade, ficaram completamente destruídos. Segundo a Comdec, um dos imóveis estava desocupado e os demais eram ocupados por seis famílias que buscaram abrigo em casas de parentes e amigos. As outras dez famílias que precisaram deixar suas casas também se abrigaram em casas de familiares. 

Ainda segundo a Comdec, entre a 0h e as 17h desta segunda-feira foram registradas 81 ocorrências por causa da forte chuva que atingiu a Juiz de Fora durante a madrugada. Deste total, 32 foram de deslizamentos de terra e 13 de ameaças de deslizamento. Não há registro de feridos.

Mortes

O temporal que atingiu a Zona da Mata nesta madrugada deixou três pessoas mortas em Além Paraíba. Uma pessoa continua desaparecida. As vítimas são uma mulher de 32 anos e o filho de 3 cuja casa foi arrastada pela enxurrada e um homem soterrado em um deslizamento. A cidade ficou isolada, já que as estradas que dão acesso a ela ficaram bloqueadas por alagamentos e quedas de barreira.

Desde o início do período chuvoso, em outubro do ano passado, a chuva já provocou a morte de 15 pessoas em Minas Gerais. Dados não oficiais indicam que o número de óbitos é maior, chegando a pelo menos 17.


Vídeo sobre a matéria:

Fonte texto: Portal UAI

Nenhum comentário:

Postar um comentário