quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

A reunião também serviu como uma espécie de coroamento das atividades realizadas este ano, entre elas o 4º Encontro Nacional Sindical, que aconteceu em Salvador (BA) e contou com a participação de 250 delegados. O 2º Encontro Nacional de Secretários Sindicais Estaduais fez uma atualização da conjuntura política e definiu a atuação do Partido no sindicalismo nacional e internacional.

Segundo o secretário Sindical do PCdoB, Nivaldo Santana, uma das prioridades é aumentar a organização do Partido entre os trabalhadores. “Pensamos em realizar um seminário no ano que vem para tratar de experiências concretas de organização nos locais de trabalho e ampliar a atuação do PCdoB nesse setor estratégico”. 

Outra questão debatida foi a participação do movimento sindical na luta para viabilizar o Novo Projeto de Desenvolvimento para o país – que deve superar os entraves de uma política macroeconômica restritiva e promover a democratização da mídia e a liberdade de expressão. “Esses são dois gargalos importantes que o Comitê Central discutiu em sua última reunião [realizada nos dias 10 e 11 de dezembro] e que a Secretaria Sindical está incorporando como uma tarefa fundamental”. 

As perspectivas de crescimento do PCdoB na frente sindical foram avaliadas pelos cerca de 40 representantes estaduais que confirmaram o cenário favorável. “É uma luta difícil, persistente, que exige dedicação e empenho. Mas uma conjuntura de mais democracia e desenvolvimento no nosso país é a base para o crescimento do nosso trabalho sindical”, afirmou Nivaldo. 

A reunião definiu ainda a necessidade das secretarias sindicais estaduais contribuírem para a organização do Partido entre os trabalhadores e o fortalecimento do sindicalismo classista nos estados. “Nesta nova etapa da ação dos comunistas no movimento sindical a questão da organização de bases partidárias nos locais de trabalho e no desenvolvimento da consciência classista são prioridades”. 

Além da preocupação permanente com os processos eleitorais dos sindicatos mais importantes, o dirigente nacional destacou que uma área que merece atenção especial dos comunistas é o sindicalismo rural, onde a CTB tem crescido bastante neste último período. 

“O balanço foi positivo e existem boas perspectivas de crescimento. De qualquer forma a disputa pela hegemonia no movimento está cada vez mais acirrada. Temos que compatibilizar a luta pela unidade das centrais com a disputa pela hegemonia numa conjuntura que vai exigir uma qualificação cada vez maior dos comunistas que atuam nessa frente”. 

Da redação,
Mariana Viel

Nenhum comentário:

Postar um comentário