quinta-feira, 9 de março de 2017

Com déficit milionário, EBC aumenta salários em 30% de seus diretores

Após divulgar cortes em diversos contratos e anunciar medidas de austeridade tendo um déficit milionário na empresa como justificativa, agora concede reajustes salariais somente para a direção.
O Conselho de Administração da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) aprovou nesta semana um aumento salarial de 30% a seus diretores.
Crise, ajuste fiscal e austeridade são palavras constantes nos discursos dos dirigentes da estatal, mas quando é para autobenefício as palavras mudam. Tudo na linha “farinha pouca, meu pirão primeiro”.
O Conselho de Administração da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) aprovou nesta semana um aumento salarial de 30% a seus diretores.
Crise, ajuste fiscal e austeridade são palavras constantes nos discursos dos dirigentes da estatal, mas quando é para autobenefício as palavras mudam. Tudo na linha “farinha pouca, meu pirão primeiro”.
Após divulgar cortes em diversos contratos e anunciar medidas de austeridade tendo um déficit milionário na empresa como justificativa, agora concede reajustes salariais somente para a direção.
Em janeiro, a folha de pagamentos da EBC registrou salários em torno de R$ 25 mil para os quatro diretores e R$ 29 mil para o diretor-presidente, Laerte Rimoli. Com o aumento, as remunerações vão para R$ 33 mil, valor do teto constitucional. Rimoli ainda tem direito a gratificação por sua participação no conselho de administração da estatal —em janeiro, foram R$ 2.800.O atual presidente da EBC, Laerte Rimoli, assumiu a empresa por indicação do presidente Michel Temer em substituição a Ricardo Mello, que tinha sido nomeado por Dilma Rousseff dias antes do impeachment para um mandato de quatro anos. Após recurso, reverteu uma decisão do Supremo, a nova direção implementou diversas medidas tendo a austeridade como discurso. De imediato cortou contratos com diversos colaboradores da empresa que tinham ligação com o governo anterior, inclusive casos absurdos, como divulgamos aqui em 08/12 – EBC demite a jornalista Leda Nagle.
Detalhes sórdidos do aumento 
  • Dos sete conselheiros presentes na reunião do Conselho de Administração, apenas o representante dos funcionários votou.
  • Para chegar ao novo valor a empresa se vale de uma regra de 1987 que permite aos diretores que sejam funcionários de carreira receber 20% a mais do que o funcionário com maior salário. O Conselho decidiu aplicar essa regra ao presidente da empresa, ao diretor-geral e aos quatro diretores. Como na empresa há uma servidora efetiva com salário de R$ 32,2 mil, os integrantes da cúpula da empresa poderiam passar a receber até R$ 38,6 mil.
  • No ano passado, a empresa concedeu reajuste salarial de 6,87% nos salários de seus funcionários após um longo processo de negociação que necessitou da mediação da Justiça Trabalhista.
A EBC é uma empresa pública que possui um conglomerado de mídia no Brasil. Foi criada em 2007 pelo então presidente Lula para gerir as emissoras de rádio e televisão públicas federais e, principalmente, fortalecer a comunicação pública e a democracia nos meios de comunicação. No entanto, nas mãos ilegítimas desses dirigentes só prosperam a má gestão da empresa e da informação.
Fonte: Alerta Social

Nenhum comentário:

Postar um comentário