sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Uma petição pede que o Aeroporto Internacional de Maputo tenha o nome do fundador da República de Moçambique

A petição criada pelo Parlamento Juvenil, uma organização de jovens que luta pelos direitos e prioridades da juventude em Moçambique, chama-se “Aeroporto Internacional de Maputo” (o nome oficial do aeroporto) e começa com a recitação de frases do antigo herói nacional, conhecido como o “Pai da Nação”, Samora Machel:

A maior glória é servir ao Povo,
A maior recompensa ter servido ao Povo,
A maior honra morrer pelo Povo.
O nome atual do maior aeroporto de Moçambique tem que ostentar o nome do fundador da República, defende o Parlamento Juvenil (PJ) que quer ver a nova denominação no aeroporto que serve de porta de entrada no país. Para sustentar a sua posição, o PJ declara o seguinte:

Foi por este Aeroporto que Samora entrou para proclamar a independência Nacional e a entrada à capital, nacionais e estrangeiros, têm de ter contacto com Samora, o fundador da República. Samora Machel, estadista de estatura universal, de imensurável dimensão revolucionária, sem paralelo na época contemporânea, combatente da liberdade e homem de justiça social.
O movimento juvenil vai mais longe e relembra que até hoje não existe um desfecho sobre a morte do primeiro Presidente de Moçambique e diz que esta é melhor forma de o poder homenagear:
Um movimento de jovens cidadãos moçambicanos criou uma petição para que o aeroporto internacional de Maputo seja batizado de “Aeroporto Internacional Samora Machel”.
A petição criada pelo Parlamento Juvenil, uma organização de jovens que luta pelos direitos e prioridades da juventude em Moçambique, chama-se “Aeroporto Internacional de Maputo” (o nome oficial do aeroporto) e começa com a recitação de frases do antigo herói nacional, conhecido como o “Pai da Nação”, Samora Machel:
A maior glória é servir ao Povo,
A maior recompensa ter servido ao Povo,
A maior honra morrer pelo Povo.
O nome atual do maior aeroporto de Moçambique tem que ostentar o nome do fundador da República, defende o Parlamento Juvenil (PJ) que quer ver a nova denominação no aeroporto que serve de porta de entrada no país. Para sustentar a sua posição, o PJ declara o seguinte:
Foi por este Aeroporto que Samora entrou para proclamar a independência Nacional e a entrada à capital, nacionais e estrangeiros, têm de ter contacto com Samora, o fundador da República. Samora Machel, estadista de estatura universal, de imensurável dimensão revolucionária, sem paralelo na época contemporânea, combatente da liberdade e homem de justiça social.
O movimento juvenil vai mais longe e relembra que até hoje não existe um desfecho sobre a morte do primeiro Presidente de Moçambique e diz que esta é melhor forma de o poder homenagear:
Fazem 30 anos do seu assassinato e ninguém nos diz: quem matou Samora. Os seus ideais estão a ser mortalizados e o legado desprezado. É assim que a nossa geração decide homenageá-lo, colocando-lhe a entrada da capital, o nome do Aeroporto Internacional Samora Machel para que nos lembremos sempre de exigir justiça pela sua morte.
Se fosse vivo, Samora Machel completaria 83 anos, amanhã, dia 29 de setembro:


Tomorrow is date of birth of one of Africa's revolutionary Giants Samora Machel. Long live his teachings! @JosinaZM
Amanhã é o dia do nascimento de um dos maiores revolucionários de África, Samora Machel. Longa vida para os seus ensinamentos!

Encontre aqui a petição que deverá ser assinada por, pelo menos, duas mil pessoas até dia 18 de outubro, para chegar às mãos do Governo de Moçambique para apreciação.
Fonte: Global Voices

Nenhum comentário:

Postar um comentário