sábado, 21 de fevereiro de 2015

JUSTIÇA DETERMINA BLOQUEIO DE BENS DO EX-GOVERNADOR AGNELO QUEIROZ

Ministério Público pediu indisponibilidade de valores de até R$ 37,2 milhões do ex-governador e de mais quatro pessoas por irregularidades na assinatura de um contrato para realização da Fórmula Indy em Brasília
O juiz Álvaro Ciarlini, da 2ª Vara da Fazenda Pública do DF, determinou, na tarde desta sexta-feira (20/02), o bloqueio de bens do ex-governador Agnelo Queiroz (PT) e de mais quatro pessoas até o limite de R$ 37,2 milhões (divididos entre todos). A solicitação, feita pelo Ministério Público do DF e Territórios, foi baseada em irregularidades na assinatura de um contrato de publicidade para realização de uma prova da Fórmula Indy em Brasília.
O juiz Álvaro Ciarlini, da 2ª Vara da Fazenda Pública do DF, determinou, na tarde desta sexta-feira (20/02), o bloqueio de bens do ex-governador Agnelo Queiroz (PT) e de mais quatro pessoas até o limite de R$ 37,2 milhões (divididos entre todos).
A solicitação, feita pelo Ministério Público do DF e Territórios, foi baseada em irregularidades na assinatura de um contrato de publicidade para realização de uma prova da Fórmula Indy em Brasília.
De acordo com o MP, R$ 17,5 milhões já teriam sido repassados, no ano passado, à Rede Bandeirantes, representante oficial da Indy no Brasil.

Além de Agnelo, a ação é contra a ex-presidente da Terracap, Maruska Lima de Sousa Holanda; o ex-secretário de publicidade institucional do GDF, André Duda; o ex-diretor financeiro da Terracap, Jorge Antônio Ferreira Braga; e o ex-chefe da assessoria de comunicação empresa, Sandoval Santos.
Segundo o Ministério Público, cada um deles participou de alguma forma para possibilitar ou não impedir que o contrato de publicidade com a emissora fosse firmado.
Fonte: Blog do Ataíde

Nenhum comentário:

Postar um comentário