segunda-feira, 7 de abril de 2014

UJS organiza caravana para resgatar história de lutas populares

UJS organiza caravana para resgatar história de lutas populares


Idealizada pela União da Juventude Socialista (UJS), a Caravana “As lutas populares que construíram o Brasil” começa no dia 16 de abril em Palmas (TO), terminando no dia 21 deste mês em Marabá (PA), e tem como tema o resgate da história da Coluna Prestes e da Guerrilha do Araguaia.

Foram selecionados 70 participantes, dentre eles, 40 são militantes da UJS, 20 da comissão de anistia e 10 da equipe de produção. Cada participante da caravana vai assumir a identidade de um guerrilheiro e recuperar sua história. Os participantes devem levar celulares, tablets ou câmeras, pois serão necessários para as atividades de produção de conteúdo e documentação.

Para Eusébio Jorge, presidente do Centro de Estudos e Memória da Juventude (CEMJ), e um dos organizadores da caravana, essa “é uma atividade que vai levar para regiões não muito conhecidas do Brasil líderes juvenis de diversas partes do país, e isso é algo semelhante ao que aconteceu na Coluna Prestes e na Guerrilha do Araguaia. O objetivo é saber mais sobre essas regiões, entender quais são as carências e o que requer mais atenção do Estado”.

Os participantes serão divididos em grupos de 7 a 9 pessoas para atividades pela região, e deverão divulgar o conteúdo produzido diariamente. Além disso, um jornalista ficará responsável por produzir um diário, relatando o dia a dia da caravana.

O objetivo da atividade é trabalhar com o conceito de identidade nacional, o território brasileiro e a democracia que foi forjada com a contribuição das diversas lutas populares que tivemos no Brasil, demonstrando o papel protagonista do povo na história do país. Essa caravana faz parte de um projeto de formação da UJS que consiste em realizar atividades nos locais onde aconteceram as lutas populares do Brasil para reforçar a importância do militante da entidade em conhecer de perto o palco das lutas que aconteceram por uma nova estrutura de sociedade. Na organização da atividade estão o CEMJ e a Fundação Mauricio Grabois.

Fonte: Portal Vermelho
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário