terça-feira, 1 de maio de 2018

Irã nega programa nuclear secreto e chama declaração de Israel de 'propaganda ridícula'

Alegação de que país mantém suposto programa foi feita nesta segunda-feira (30/04) por premiê israelense, Benjamin Netanyahu; Trump respaldou denúncia
O Irã negou nesta terça-feira (01/05) a existência de um suposto programa nuclear secreto. Segundo o governo iraniano, a acusação feita pelo primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, nesta segunda (30/04) é uma “propaganda ridícula”.
“Os líderes do regime sionista de Israel veem sua sobrevivência no uso de charlatanismo para mostrar outros países como ameaça”, afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Bahram Qasemi, por meio de um comunicado.
O Irã negou nesta terça-feira (01/05) a existência de um suposto programa nuclear secreto. Segundo o governo iraniano, a acusação feita pelo primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, nesta segunda (30/04) é uma “propaganda ridícula”.
“Os líderes do regime sionista de Israel veem sua sobrevivência no uso de charlatanismo para mostrar outros países como ameaça”, afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Bahram Qasemi, por meio de um comunicado.

Segundo ele, as declarações de Netanyahu são as mais recentes de “uma série repetitiva de julgamentos não profissionais, vergonhosos e de esforços infrutíferos de um mentiroso escandaloso”, além de uma “propaganda ridícula” contra Israel.
O comunicado foi dado após Netanyahu apresentar supostas cópias de documentos iranianos obtidos pelos serviços de inteligência de Israel. Segundo ele, o suposto documento, batizado de “arquivo atômico secreto iraniano”, comprova que o país mantém um programa escondido em um depósito no sul de Teerã.

Washington insinua saída de acordo nuclear com o Irã

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, insinuo também nesta segunda-feira que planeja deixar o acordo nuclear com o Irã. Após as declarações de Netanyahu, o mandatário respaldou a denúncia feita por Israel.

“O que aprendemos hoje sobre o Irã mostra que eu realmente tinha 100% de razão” sobre o acordo nuclear de 2015, afirmou Trump durante entrevista na Casa Branca. Segundo ele, “essa simplesmente não é uma situação aceitável”.

“Em sete anos, esse acordo terá caducado e o Irã será livre para criar armas nucleares. Sete anos é amanhã. Isso não é aceitável”, disse Trump. Segundo ele, “no dia 12, ou antes, vou tomar uma decisão. Não vou lhes dizer o que farei, mas muita gente acredita que sabe. Isso não significa que não negociarei um novo acordo”.

O acordo nuclear iraniano é um pacto multilateral assinado em 2015 por Irã, Estados Unidos, China, Rússia, França, Grã-Bretanha e Alemanha. O acordo foi criado para impedir o Irã de se dotar de armas nucleares.

Fonte: Opera Mundi

Nenhum comentário:

Postar um comentário