terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Texto da Lei da Copa prevê ingresso grátis para operários de estádios


Informação é do relator. Proposta também oferece gratuidade para índios. Idosos pagam meia em todas as categorias de ingresso, disse deputado.
Após reunião no Palácio do Planalto, o relator da Lei Geral da Copa, deputado Vicente Cândido (PT-SP), afirmou nesta terça-feira (14) que o texto final da proposta vai prever ingressos gratuitos para indígenas e operários que trabalharam na construção de estádios de futebol. O deputado se reuniu com representantes da Secretaria de Relações Institucionais e da Casa Civil para acertar pontos polêmicos do texto. Nesta terça, a votação da Lei Geral da Copa na Comissão Especial foi adiada por falta de acordo.Segundo Cândido, os ingressos para indígenas e operários serão distribuídos pela Fifa (Federação Internacional de Futebol). "É um pleito das centrais sindicais que vamos atender”, afirmou.
Segundo ele, o relatório final vai permitir meia-entrada para idosos em todas as categorias de ingressos, inclusive populares. Os maiores de 66 anos, informou, poderão pagar metade do valor dos ingressos da chamada categoria 4, que terá entradas a cerca de US$ 25 (R$ 43). Com isso, idosos terão acesso a ingressos a US$ 12,5.
Vicente Cândido afirmou ainda que vai retirar da categoria de ingressos populares portadores de armas de fogo que participarem de campanhas de desarmamento. Como terão ingressos gratuitos, os indígenas também serão retirados dessa categoria. Versão do relatório enviada nesta segunda (13) a deputados dava a portadores de armas de fogo e indígenas acesso a ingressos baratos.
“Como reduzimos os integrantes da categoria 4, a quantidade de ingressos populares poderá ser maior que 300 mil. Não vou definir quantidade no relatório, mas haverá mais de 300 mil ingressos”, afirmou. No texto anterior, enviado aos deputados, o relator estipulava um limite de 300 mil ingressos populares.
Bebida alcoolica
De acordo com Vicente Cândido a venda de bebidas alcoólicas será permitida apenas nos jogos da Copa do Mundo. O texto não estende a liberação para outros campeonatos.
O Estatuto do Torcedor veta a presença nos estádios de "bebidas ou substâncias proibidas ou suscetíveis de gerar ou possibilitar a prática de atos de violência".
O deputado disse que enviará o relatório final aos líderes partidários nesta quarta-feira (15). "O texto já está pronto. Vou distribuir amanhã. Vou falar com o presidente da comissão para marcar a votação para o dia 28 de fevereiro", afirmou.
Vídeo sobre a matéria:

Fonte texto: Portal G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário