quinta-feira, 5 de abril de 2012

Operários param obras do Castelão


Os cerca de 1.200 operários das obras do Castelão entraram em estado de greve pela segunda vez em menos de dois meses na manhã de ontem. De acordo com o Sintepav, sindicato que representa a categoria, os grevistas reivindicam salário unificado e cumprimento do acordo acertado em fevereiro deste ano, que ainda não ocorreu. Segundo a assessoria da Secretaria Especial da Copa (Secopa), as negociações ficaram por parte do Consórcio Construtor, formado pelas empresas Galvão Engenharia e Andrade Mendonça.

Na manifestação anterior, foram apontadas irregularidades no contrato dos trabalhadores das subempreiteiras, como diferença no salário, no valor da cesta básica e atrasos no pagamento. Na época, ficou acertada a unificação salarial e a quitação dos atrasados. No entanto, o presidente do sindicato, Raimundo Gomes, denuncia, além do descumprimento do acordo, a falta de pagamento referente às horas extras de trabalho.
Após assembleia no Castelão, a categoria decretou a paralisação e fez passeata em torno da Arena para divulgar suas exigências. Segundo o sindicato, a greve deve permanecer por mais duas semanas, até o dia 16, data em que haverá uma nova assembleia de trabalhadores.

Em nota oficial, o Consórcio divulgou que “sempre esteve à disposição para negociar e continua empenhado no sentido de chegar a um acordo que favoreça a todos”, além de afirmar que, em decorrência de abril ser o mês do dissídio dos trabalhadores da Construção Civil, as reivindicações dos operários já estavam sendo avaliadas e havia uma reunião marcada para dia 12 deste mês para discutir a questão.

Os empregadores garantem, ainda, que todos os termos do contrato estão sendo respeitados pelas subempreiteiras e que não haverá atrasos na entrega do Estádio. Porém, até a tarde de ontem, de acordo com a assessoria do sindicato, o estado das negociações entre os grevistas e o Consórcio resumia-se a “estamos aguardando [contato]”. O Castelão é o Estádio mais avançado em termos dos preparativos para o Mundial de 2014, com mais de 60% da obra concluída. Orçado em R$ 518,6 milhões, a nova arena receberá seis jogos da Copa de 2014, incluindo uma partida da seleção brasileira na primeira fase e outra no mata-mata.



Fonte texto: Portal Unegro

Nenhum comentário:

Postar um comentário